Você já utiliza o Pix? Conheça as novas atualizações na ferramenta

Publicado em: 22/06/2022 14:06

Consegue imaginar sua vida sem o Pix? Em seu primeiro mês de funcionamento, em novembro de 2020, foram 92,5 milhões de operações em todo o país, movimentando R$ 83,4 bilhões em transações. Foram 116 milhões de chaves cadastradas, o equivalente a 46,4 milhões de pessoas (110,9 milhões de chaves) e três milhões de empresas (5,1 milhões de chaves) cadastradas. Atualmente, um ano e meio após a sua implementação, chegou a marca 126 milhões de usuários brasileiros.

Para quem ainda não faz uso, o Pix é um meio de pagamento digital sob a supervisão do Banco Central que com a pandemia da Covid-19 ganhou espaço pela possibilidade de pagamentos digitais sem cobranças extras para Pessoas Físicas.

A ferramenta conta com vários elementos de segurança, como limites para transações que podem ser feitas pelo próprio usuário e a rastreabilidade para auxiliar no combate a fraudes e outros crimes.

Mercado Pessoa Jurídica

O mercado PJ já possui 11 milhões de contas vinculadas ao PIX e é um meio de pagamento que já teve forte adesão no varejo, onde em março de 2022 houveram 250 milhões de transações P2B. Já no mercado B2B e B2C, esta adesão está mais lenta devido aos custos atrelados pelos bancos e também devido aos sistemas de gestão (ERPs) ainda não estarem totalmente preparados. A consequência é que muitas empresas ainda optam por pagar via TED, Transferências Intrabancárias e Boletos. O PIX em março de 2022 teve apenas 7% de transações B2C e 3% B2B.

A Theke ajuda a sua empresa e seu ERP na integração multibancos com o PIX para que esta adesão seja simplificada e que não se perca nada no momento da conciliação.

Novas soluções

Como podemos ver, o sistema Pix já ganhou sua popularidade entre os brasileiros e em breve novas funcionalidades farão parte deste recurso. Listamos aqui algumas que já estão sendo testadas e outras possibilidades que podem ser exploradas no futuro.

Pix Aproximação: essa solução já é realidade com o uso de cartões, mas para esse ano também será possível pagar via Pix apenas aproximando o celular da máquina de cartão.

Pix Débito Automático: com essa função, você vai poder deixar programado o pagamento automático das contas.

Pix Offline: com a possibilidade de expandir ainda mais o acesso ao Pix, está sendo testado o recurso do Cartão Pix físico ou até mesmo no celular, que permitirá a realização de transferências em locais sem acesso à internet.

Pix Internacional: um novo recurso para facilitar e agilizar transações internacionais.

Pix Garantido: a possibilidade de parcelar e agendar os seus pagamentos. Também possibilitaria a primeira modalidade de crédito.

As atualizações do Pix não devem parar por aí, essas são algumas das possibilidades que já estão no radar do Banco Central. A sua facilidade de acesso e gratuidade ganham espaço entre pequenos comércios, passando por startups e fintechs até grandes empresas.

Qual outra ferramenta você gostaria de ver em breve disponível no Pix?